Foco Semana#4     05 a 11/07/18

Em Ex 32:1,2 é descrito como o povo via que Moisés “tardava” – que significa no original: envergonhar-se, tornar-se ansioso, ficar confusos/consternados.
Nesta semana vamos enfrentar como as dinâmicas da impaciência e ansiedade estão vinculadas a estruturas de raciocínio e esquemas mentais que favorecem à idolatria e aos ídolos.
A impaciência diante de “não saber o que havia sucedido a Moisés”, de sentir-se talvez sem perspectiva do futuro e, fez com que a ansiedade tomasse conta da congregação, e Arão agiu no “improviso”, cedendo à pressão do povo, e estabelecendo o ídolo, “o que parecia ser uma salvação para o momento”.
Esta dinâmica, impaciência, ansiedade, pressão, improviso e idolatria, desencadeou uma série de acontecimentos que culminou na incredulidade e recusa de conquistar a entrada na Terra da Promessa. Eventos como a interrupção do caminho, reabertura de velhos ciclos idólatras e o baque emocional – na matança que acontece no vs 27- e por fim a incredulidade.
Nesta semana vamos estabelecer no Senhor:
– Uma confiança inabalável no Senhor dos Exércitos;
– Pensamentos/raciocínios, Coração e Vontade entregues ao Senhor e dirigidos por Ele;
– Romper com a idolatria de ter tudo sob controle, a dinâmica rejeitado e revoltado;
– Romper com a estrutura que idolatra o conhecimento, e estabelece o caos fora dele;
– Romper com a estrutura mental de impaciência, ansiedade, pressão, improviso e ídolos;
– A vitória e a restauração dos caminhos interrompidos no passado, dos ciclos reabertos, e dos baques emocionais que nos impediram de nos manter avançando em direção À promessa, preparados e bem posicionados;
– Que a mente de Cristo seja formada em nós, para alcançarmos o discernimento necessário nesta próxima estação, e assim termos toda a compreensão do que e como Deus falará conosco.